Renda emergencial

 

03/04/2020

 

Na semana passada a Câmara dos Deputados aprovou o pagamento de uma renda emergencial de R$ 600,00 para cada trabalhador autônomo, informal e sem renda fixa.

O governo propôs inicialmente R$ 200,00 mas depois teve que negociar com o Legislativo o novo valor. Na prática o valor a ser pago pode ser até de R$ 1.200,00 por família. Poderão ser beneficiados maiores de 18 anos que não tenham emprego formal, não sejam titulares de benefícios previdenciários ou de programas assistenciais.

A aprovação da proposta animou a oposição que participou diretamente nas negociações.

A deputada Gleisi Hoffman (PT-PR), que também é presidente da legenda, até elogiou Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados. “Quero louvar a sua posição (a de Rodrigo Maia) e a do relator Marcelo Aro (PP-MG), que prontamente elevaram para R$ 1.200 a renda mínima que teremos na emergência, em nome das mulheres e arrimos de família. Isso é fundamental para manter a quarentena e a dignidade das pessoas”, disse a petista. Orlando Silva, deputado pelo PcdoB, também elogiou Rodrigo Maia.

Marcelo Freixo (PSOL-RJ) aplaudiu a vitória do parlamento e a união da oposição. “Nos mantivemos unidos, conectados, dialogamos para que chegássemos a uma proposta muito diferente da proposta do governo”, disse.

Líder da minoria, o deputado José Guimarães disse que a proposta aprovada tinha contribuições do seu partido, o PT, e também do deputado tucano Eduardo Barbosa (MG). “Os dois projetos têm um aspecto fundamental em comum: o compromisso de entender que a defesa da vida é o centro das nossas preocupações no momento”

Alessandro Molon (PSB-RJ) e Jorge Solla (PT-BA) foram até mais eufóricos. O primeiro afirmou que a data da aprovação foi um dia histórico para o parlamento brasileiro”. O segundo até exagerou: “foi a vitória mais importante que o Brasil teve desde o impeachment de Dilma Rousseff. Estamos aprovando o Estado forte”.

Salário quarentena

Para garantir que as empresas não demitam nestes tempos de covid-19 o Partido dos Trabalhadores apresentou a proposta de “salário quarentena”.

O governo federal pagaria, diretamente, até R$ 1.045,00 para cada trabalhador que não for demitido. A empresa complementaria o pagamento até o montante recebido pelo empregado.

A explicação detalhada da proposta pode ser assistida em vídeo no site oficial do partido.

Clássico marxiano

Para estes tempos de isolamento social, a leitura (ou releitura) do clássico da sociologia política “O 18 Brumário de Luís Bonaparte”, de Karl Marx, é uma ótima dica para entendermos o que aconteceu neste país nos últimos anos.